quarta-feira, 22 de junho de 2011

A questão do preparo pastoral.

Você contrataria para erguer uma igreja com capacidade para, digamos 700 pessoas, com garagem subterrânea,  3 pavimentos,  um irmão que diz ter sido "ungido" como engenheiro?

Não? Como você tem pouca fé, rsrs...

O fato é que tratamos com leviandade tudo que se relaciona com o mundo religioso. Se por um lado todo o irmãozinho da igreja se prepara para um vestibular ou faz cursos porque o "Mercado" exige pessoas preparadas, na igreja muitas vezes basta dizer que fulano foi "ungido" pastor que é o suficiente.

Não estou dizendo que  não é necessário o chamado para exercer o pastorado, muito pelo contrário, qualquer pessoa extremamente preparada com cursos de teologia, especializações e etc., que não tenha um chamado para o pastorado, vai sofrer e fazer sofrer. 

Porém devemos entender que a função pastoral é uma função de extrema responsabilidade, lidamos com o Sagrado, com  pessoas, e erros nesta área podem levar a profundas decepções, frustrações e completo afastamento, e devemos entender que a espiritualidade é uma das faces humanas de grande importância. 

Toda Igreja deveria se preocupar com a formação do seu pastor, isso é importante, assim como o seu caráter, a  sua formação é parte fundamental para a boa condução do seu rebanho. 

Mas normalmente a igreja não está preocupada com isso, não sabe se o seu Pastor mantém hábitos de leitura, se está preocupado em se desenvolver no seu Ministério, se participa de cursos para se manter atualizado, não somente na área teológica como nas ciências humanas em geral.

Pastores mal preparados, com pouca base ética são responsáveis pelo afastamento de muitos cristãos que, em momentos de dificuldades não encontraram em seus "pastores" um acolhimento e um caminhar juntos, ao contrário encontraram desertos e julgos. 

A todos estes irmãos machucados é que farei minhas orações nesta noite, para que Aquele que tem o julgo leve, possa estar lhes confortando, suprindo em amor aquilo que seus "ungidos" não souberam fazer.

Tenho absoluta certeza em meu coração que Deus tem um lugar todo especial junto à Ele todos os seus que foram feridos, magoados e até que se afastaram das cercanias do Senhor, mas ai daqueles que serviram de pedra de tropeço para estes.... Deus também tem um lugar especial para eles. 

Este post foi um desabafo, hoje ouvi uma história que me deixou muito triste, sobre pastores e ovelhas.... 

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Palestras na sua Igreja.


Trata-se da análise das correntes políticas-ideológicas modernas, e do recorrente perigo do niilismo e da profunda apatia que toma conta da sociedade com relação à política, e principalmente a falta de um projeto político cristão. 
  
A linha principal seria fazer com que o jovem observasse e compreendesse o papel e responsabilidade que tem como cristão em uma sociedade carente de projetos políticos coerentes com os conceitos cristãos.

Procurar desassociar o termo “Política” do viés pejorativo com o qual foi imposta nos últimos tempos.
Criar um pensamento critico e responsável do jovem com relação a sua responsabilidade de levar o cristianismo para a sociedade como opção para a construção de um futuro melhor. 

Objetivo: 
Observar e esclarecer à luz das escrituras, como se deve entender o conceito de política. 
O conceito de Reino de Deus.
O papel do Jovem na política
O que se pode entender como Projeto de Poder Cristão.
Modelos de Lideres Cristão que influenciaram a sociedade: Martin Luther King, Albert Schweitzer, C. S. Lewis, e outros.
O perigo de um Estado Teocrático.
Distorções religiosas: Estados Islâmicos X Estado Fundamentalista Americano.

Para solicitar esta ou outras palestras entre em contato através do email:  roberto.r67@gmail.com

domingo, 19 de junho de 2011

Viver pela fé.....

Falamos muito em viver pela fé, mas, não raras vezes queremos que o milagre aconteça antes, para depois experimentarmos a fé.
Viver pela fé significa muitas vezes renunciar antes, crendo que Deus nos sustentará...
Ter fé é ter coragem...Geralmente nossos medos nos impedem de exercitarmos nossa fé.
Como bons negociadores antes queremos garantias de Deus, para depois aceitarmos seus desafios.....
Ter fé é lançar-se no escuro, é dar um passo além....
Tenho me sentido a beira deste abismo.....reticente em dar um passo a mais... querendo que Deus de provas antes de dar o próximo passo....
Lhes digo que o pior lugar para se estar é a beira deste precipício, na margem que nos dá segurança, mas sem nunca saber como seria dar o próximo passo.... Viver neste ponto é desastroso.
Quando se chega neste lugar somente há duas alternativas, dar o próximo passo ou se afastar da beira do abismo.

sábado, 11 de junho de 2011

Novidades....

A partir de hoje estarei escrevendo também como colunista no blog Underground Assembleiano. Tenho profunda convicção que este novo espaço na internet estará abençoando muitas pessoas e propagando um cristianismo reflexivo e que demostra o viver cristão na prática, como já nos dá indicação o post Não me Conformo . Parabéns pela iniciativa. 

Vale a pena conferir.


Leituras


Comecei a ler O Primeiro Homem, de Albert Camus, 198pg, Ed. Nova Fronteira. Livro editado a partir dos manuscritos do autor após sua prematura morte em acidente automobilístico. Apesar de estar no início do livro a parte final que apresenta uma breve correspondência do autor com seu antigo professor chamou-me a atenção. Como professor este texto proporcionou-me muitas reflexões. O reconhecimento do ganhador do prêmio Nobel de literatura ao seu professor da infância. Reproduzo o texto abaixo:




19 de novembro, 1957

Caro Monsieur Germain,

Deixei que passasse um pouco o movimento que me envolveu todos esses dias antes de vir falar-lhe de coração aberto. Acaba de me ser feita uma grande honra que não busquei, nem solicitei. Mas quando eu soube da novidade, meu primeiro pensamento, depois de minha mãe, foi para você. Sem você, sem essa mão afetuosa que voc~e estendeu ao menino pobre que eu era, sem seu ensino, sem seu exemplo, nada disso teria acontecido. Eu não faço questão dessa espécie de honra. Mas essa é ao menos uma ocasião para dizer-lhe o que você foi e é sempre para mim, e para assegurar-lhe que os seus esforços, o seu trabalho e  o coração generoso que você coloca em tudo que faz, sempre de maneira viva com relação a um de seus pequenos discípulos que, não obstante a idade, não cessou jamais de ser seu aluno reconhecido. Eu o abraço com todas as minhas forças. 

Albert Camus

Creio ser esse o desejo de todo o professor que encara sua profissão como missão.  Transfomar.