sábado, 7 de julho de 2012

E agora José?

Muito bom!

Deus, a ciência e o bóson de Higgs

Propagado como uma das grandes descobertas da física deste século o bóson de Higgs seria  a confirmação da teoria da formação da massa das partículas através do campo de Higgs, tem gerado uma série de afirmações, muitas inclusive de características religiosas sejam pelos que vêem na partícula (apelidada de partícula de Deus) como uma evidência de Deus, bem como outros que afirmam que está comprovação científica de como a matéria foi possível é a evidência de que Deus não existe. 

Pessoalmente não vejo argumentos suficientes tanto para uma como para outra afirmação. 
Antes de entrarmos nesta celeuma, segue um videozinho com uma boa explicação da função do campo de higgs.



Bom em poucas palavras a ciência conseguiu evidências de como a matéria teria surgido e de que forma foi possibilitado que ela se comportasse da forma como se comporta pelo menos para a possibilidade da formação das estruturas básicas do universo.   Mas o que isso diz a respeito de Deus? NADA!. 

Se teologicamente evitarmos usar o "Deus das lacunas", ou seja se evitarmos colocar Deus em cada ponto em que ciência não tem resposta evitamos termos que tirá-lo de lá, pedindo desculpas quando a ciência explica cientificamente as construções do universo, basta vermos o exemplo de Galileu Galilei e outros em que a religião colocou-os sob prisão e pior em muitos casos condenando-os a morte (vide Giordano Bruno.). 

Creio dogmaticamente (isto é levando a fé em consideração) que todo o universo é criação divina, de que forma isso aconteceu a ciência pode até explicar, ou pelo menos chegar perto disto (vide Criação ImPerfeita, livro de Marcelo Gleiser) ao contrário cada vez que me deparo da forma magistral em que o universo é constituído, do microcosmos ao macrocosmos (quarks, leptons, bosóns, etc..., até os planetas, galáxias, buracos negros e etc...) vejo sim a assinatura de Deus, um Deus abscôndito, que se revela ao homem da forma que deseja e que não necessita de nós para se justificar ou para ser "defendido". 

Deus se revelou ao homem e as Escrituras são a indicação de sua revelação, onde Deus se apresenta ao homem, falando de forma simples e inteligível uma verdade transcendental, e de que forma deveria ser isso? Com formulas matemáticas, com explicações da física? Não é claro que não. A criação é poesia e prosa e ela foi relatada para nós através de poesia e prosa, forma esta que possibilita o homem captar as verdades mais complexas de modo simples e eficaz.

Gosto de ciência, creio que sua função é de suma importância e que capacita o ser humano a compreender melhor o mundo material que está a sua volta e até a transformá-lo, afinal Deus cria o homem também como "artifex homo", mas esta é a função da ciência e ponto. A religião tem como seu especto de observação o transcendental, a fé o imaterial, uma pode dialogar com a outra? Sim e é salutar, mas para isso temos que reconhecer suas limitações e seus limites. 

Aborto, partícula de Deus, inteligência espiritual e ecologia


Não tenho conseguido dedicarmo ao blog nos últimos meses por absoluta falta de tempo, o trabalho, aulas nos seminários e outros afazeres tem deixado-me com um escasso tempo disponível. 

Mas agora com as férias nos seminários posso voltar a escrever sobre alguns assuntos que tem chamado minha atenção nos ultimamente. Nos próximos posts pretendo discorrer sobre um assunto recorrente aqui neste blog : Aborto. 


Duas notícias nos últimos dias mostram como o governo está se articulando para facilitar o aborto, pelo menos por vias indiretas. O governo, liberou a obrigatoriedade de receita médica para a compra da "pílula do dia seguinte", que pela minha concepção é um abortivo. Isto significa que seu uso será massificado e penso que utilizado como preventivo, o que é um grande erro. Corre-se o risco de jovens e adolescentes esquecerem o uso da camisinha, trocando pela pilula. 

Outra medida do governo é a de que se uma mulher buscar um posto médico relatando que está disposta a fazer um aborto o médico deve orientá-la a fazer-lo de uma forma segura, podendo indicar inclusive um medicamento que é utilizado para tratamento de úlceras e que tem como contra-indicação mulheres grávidas pois pode ser abortivo. Ou seja estes dois assuntos são no mínimo polêmicos e merecem uma reflexão mais apurada e um posicionamento da Igreja. 

E este é outro detalhe, fora a igreja católica, poucas igrejas evangélicas tem se mostrado sensível a este assunto, não se manifestando e trazendo pouco apoio a defesa da vida, talvez tenham "negócios" mais importantes que este. 

Outro assunto muito interessante é a possível (com grandíssima certeza) a descoberta do bóson de Higgs, ou como popular (e controvertidamente)  chamada de "partícula de Deus". Pretendo detalhar um pouco desta descoberta e suas implicações (ou faltas delas) para a teologia. 

E por ultimo (mas não por fim!), entrar em um assunto relativamente novo e que penso abre uma série de possibilidades de pesquisas que é a "Terceira Inteligência"  ou a inteligência espiritual, que ao lado do QI e da inteligência emocional seria importantíssima para o desenvolvimento do ser humano. 

A vinda de Leonardo Boff para Curitiba para a gravação do programa sempre um papo e o lançamento dos livros  As 4 Ecologias” (Mar de Ideias) e Sustentabilidade – O Que É – O Que Não É” (Vozes) faz-nos voltar a refletir sobre as questões ecológicas, principalmente relacionadas ao material que publiquei (ver neste LINK), reflexão esta que chamo de teologia verde. 

Então aguardem que nos próximos dias estarei escrevendo sobre estes assuntos.