domingo, 24 de novembro de 2013

Pensamentos Dominicais....

A matéria surgir é improvável, as condições físicas para o universo se desenvolver são tão milimetricamente dependentes que, apesar de possível seria altamente improvável. A vida surgir da matéria inorgânica desenvolvendo-se para organismos superiores, pouquíssimo provável, o desenvolvimento do metabolismo orgânico e todo o aparato mental e físico também improvável...
Logo, parece que o improvável é a marca da Criação. 


Afinal eu penso a partir do que sou ou sou a partir do que penso? Parece-me que o ser, a sua interioridade esta mais profundamente arraigada, fazendo o pensar apenas uma ferramenta que do qual se utiliza conforme a necessidade. A experiência da vida é mais marcante que a experiência do pensar.... Não estaria, então, o "eu" simplesmente contingente? Não é o racional que nos dá a convicção, mas o eu, mas então o que seria esse eu? Seria a linguagem suficiente para o expressar ou para se expressar?

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Fragmentos de angustiantes...

Vivemos uma sociedade hipócrita que diz : eu sei o que você está sentido, mentira... ninguém sabe o que o outro está sentindo e quando minimizamos o drama é simplesmente porque de fato não sabemos o que o outro está sentindo e pouco nos impostamos com isso... viva a sua vida e não me incomode com seu probleminhas....Eis a verdade pós-moderna.
O mundo venceu, está é a conclusão que cheguei hoje, não há uma área do fazer humano que não esteja maculada pelo vírus do fazer, do empreender.... corremos atrás dos números e nos escondemos atrás das nossas justificativas... Já não basta ser tem de pare-ser....Nasce a nova religião, a muito já imposta... a religião das religiões a última religião, aquela em que até as religiões se dobraram e realizam seus sacrifícios em louvor... Aos loucos cabe o silêncio, nada mais pode ser dito, não porque não possamos falar, mas porque ninguém consegue ouvir. Cabe um último grito? Nicht!