segunda-feira, 10 de março de 2008

Deus, Um delirio.


Comecei a ler na semana passada o livro ao lado de Richard Dawkins, ainda estou na pg. 135, mas já nota-se que como todo bom ateu Dawkins é extremamente ácido em suas críticas... mas também como a maioria dos ateus ele fundamenta suas criticas mais nas estruturas e ações das religiões e seus seguidores do que provando a inexistência de Deus.
Há muitas análises, inclusive sobe a religião, superficiais e carentes de uma visão mais imparcial. Porém infelizmente em alguns pontos sou obrigado a concordar com o autor, principalmente com relação ao comportamento dos cristãos e das estruturas do poder que a religião/igrejas modernas acabam exercendo... e que é mais triste não é a constatação destes problemas, mas que poucas ou quase nenhuma voz de "dentro" da igreja se levante para apontá-las.
Bem estas são as primeiras impressões do livro, ainda é uma análise superficial, quando tiver lido mais coloco outras observações mais relevantes.

Nenhum comentário: