domingo, 19 de maio de 2013

Por uma bioética da libertação.


Podemos falar em uma bioética da libertação? 
Penso que sim na medida em que os excluídos e destituídos ao acesso a tecnologias de ponta se encontram em uma situação muito mais fragilizada pela maximização do poder daqueles em posições de controle político-econômico. Está maximização resultará em um aprofundamento inimaginável das desigualdades sociais, a ponto de fragmentarmos a sociedade não mais em classes sociais, mas em "espécies" sociais.

Nenhum comentário: