sexta-feira, 10 de março de 2017

Daqui pro Futuro - Vespas Mandarinas... Análise do disco.


Em um cenário da música pop sem grandes novidades, o disco do Vespas Mandarinas “Daqui pro Futuro” pela Deckdisc traz um certo frescor. Não que ele traga grandes novidades em forma de estilo, (para o grupo sim, uma vez que muda o estilo deles) mas ao contrário para mim ele faz uma boa releitura do pop dos anos 80, o que é algo muito bom.
Misturando baladinhas boas de ouvir e que quando vc menos percebe está balançando o corpo, com com letras mas profundas, como por exemplo a faixa Fingir que não dói cujo a letra é do Leoni, aliás é nesta música que senti a alma do Vespas Mandarinas que foi o que me fisgou no primeiro álbum que ouvi do grupo (Animal Nacional)
Discordo da crítica do Julio Maria do Estadão sobre o disco, sim concordo que eles suavizaram bastante o som, prefiro ver como uma experiência, um pouco fragmentada sim, mas quem disse que o artista tem que ter apenas um estilo?
De forma geral gostei do disco, bom de ouvir e foi isto que me chama a atenção, ele faz você parar o que está fazendo para ouvi-lo, coisa que está cada vez mais rara no cenário musical.
Vale a pena comprar o cd? Sim vale, será um cd histórico, não e penso que nem é este o objetivo, o que vc obtém com este cd é um bom disco pop com boa qualidade musical, letras boas e algumas chegando até a trazer aqueles pequenos toques na alma, provoca sensações e reflexão.
Fingir que não doi
Só pra Te dizer
Carranca -  Que tem o arranjo melhor que o do Vivendo do Ócio no álbum Selva Mundo, se fosse um vinho diria que há um retrogosto de Alceu Valença.
Fica comigo.
E Não sobrou ninguém, baseado no poema de Vladimir Mayakóvsky
De olhos bem fechados

Tiraria do Cd as duas últimas: Só se vive uma vez e Questão de Ordem.  (Doze faixas está mais que bom, e estas duas do meu ponto de vista são as mais fracas do cd.)

Para ouvir o cd no Spotify clique aqui

Nenhum comentário: