quarta-feira, 30 de setembro de 2009

IX Congresso de Teologia da PUCPR


Iniciou hoje o IX Congresso de Teologia da PUC, sendo a primeira palestra sobre " Contextualização histórica do impacto das idéias de Darwin na Teologia" ministrada pelo Prof. Dr. Antonio Sanches.

Foi descrito um panorama do histórico das idéias do evolucionismo e a concepção Darwiniana da Seleção Natural, passando pelos conceitos mais recentes bem como pela teoria do design inteligente. A palestra foi muito interessante levantando várias questões para reflexão futura relacionando ao evolucionismo, ciência e religião.


domingo, 20 de setembro de 2009

Declaração de Jimmy Carter.

As palavras de Deus não justificam a crueldade para com as mulheres.

"Todo mundo
tem o direito a todos os direitos e as liberdades proclamados na presente Declaração, sem distinção de qualquer espécie, seja de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião política ou outra, origem nacional ou social, riqueza, nascimento ou qualquer outra situação ... " (Article 2, Universal Declaration of Human Rights ) (Artigo 2 º, Declaração Universal dos Direitos Humanos)

"Não há judeu nem grego, não há escravo nem livre, não há homem nem mulher: porque todos vós sois um em Cristo Jesus." (Gálatas 3:28)

Tenho sido um cristão praticante toda a minha vida e um diácono e professor de Bíblia por muitos anos. Minha fé é uma fonte de força e conforto para mim, assim como as crenças religiosas são a centenas de milhões de pessoas em todo o mundo.

Então, minha decisão de cortar meus laços com a Convenção Batista do Sul, depois de seis décadas, foi dolorosa e difícil. Foi, no entanto, uma decisão inevitável quando os líderes da Convenção anunciaram, citando alguns versículos da Bíblia cuidadosamente selecionada e afirmando que Eva foi criada segundo a Adão e foi responsável pelo pecado original, ordenou que as mulheres devem ser "subserviente" de seus maridos e proibidos de servir como diáconos, pastoras ou capelãs no serviço militar. Isso entrou em conflito com a minha convicção - confirmado nas escrituras sagradas - que somos todos iguais aos olhos de Deus.

Essa visão de que as mulheres estão de alguma forma inferior ao dos homens não está restrito a uma religião ou crença. É generalizado. As mulheres estão impedidas de desempenhar um papel pleno e igual em muitas fés.

Tragicamente, está influência não para nas paredes da igreja, mesquita, sinagoga ou templo.
Tragicamente, sua influência não pára nas paredes das igrejas, mesquitas, sinagogas ou templos. Esta discriminação, atribuída a uma Autoridade Suprema injustificadamente, proveu uma razão ou desculpa para a depravação dos direitos igualitários das mulheres ao redor do mundo por séculos. As interpretações masculinas de textos religiosos e a forma com que elas interagem e reforçam práticas tradicionais justificam alguns dos exemplos mais patentes, persistentes, flagrantes e danosos de abusos de direitos humanos.

Na sua forma mais repugnante, a crença de que as mulheres devem ser subjugado aos desejos dos homens são usadas como desculpas para a escravidão, a violência, a prostituição forçada, mutilação genital e leis nacionais que omitem o estupro como um crime.

Mas também ao custo de muitos milhões de meninas e mulheres de controlarem sobre seus próprios corpos e vidas, e continuando a negar-lhes o acesso equitativo à educação, saúde, emprego e influência dentro de suas próprias comunidades.

O impacto dessas crenças religiosas toca todos aspectos de nossas vidas. Elas ajudam a explicar porque em vários países meninos são educados antes de meninas; porque dizem às meninas quando e com quem elas devem casar; e porque muitas se deparam diante de riscos enormes e inaceitáveis na gravidez e parto porque suas necessidades básicas de saúde não são supridas.
Em algumas nações islâmicas, as mulheres são limitados em seus movimentos, punidos por permitir a exposição de um braço ou tornozelo, privados de educação, proibidas de dirigir um carro ou competir com os homens por um trabalho. Se uma mulher é estuprada, ela é muitas vezes mais severamente punida como a culpada pelo crime.

O mesmo pensamento discriminatório está por trás da constante distância entre gêneros em salários e do motivo pelo qual ainda há tão poucas mulheres políticas na Grã-Bretanha e nos Estados Unidos. Esse preconceito está profundamente enraizado nas nossas histórias, mas seu impacto é sentido todos os dias. Não são somente mulheres e meninas que sofrem. Ele danifica todos nós. A evidência mostra que investir em mulheres e meninas produz benefícios substanciais para todos na sociedade. Uma mulher educadas tem crianças mais saudáveis. Há mais chance de ela mandá-los para a escola. Ela ganha mais e investe o que ganha na sua família. É simplesmente auto-destrutivo para toda a comunidade no sentido de discriminar metade de sua população. Temos de desafiar estas auto-serviço e fora do prazo de validade atitudes e práticas - como estamos vendo no Irão, onde as mulheres estão na vanguarda da luta pela democracia e liberdade.

Entendo, porém, por que muitos líderes políticos podem estar relutantes em entrar no este campo minado. Área de religião e tradição, são poderosas e sensíveis ao desafio.
Mas os meus companheiros presbíteros e eu, que vêm de muitos credos e origens, não precisam mais se preocupar em ganhar votos ou evitar polêmica - e estamos profundamente empenhados em enfrentar a injustiça onde quer que nós vê-lo.

Os Anciãos decidiram chamar a atenção para a responsabilidade dos líderes religiosos para garantir a igualdade e direitos humanos. Recentemente publicamosuma declaração afirmando que : "A justificação da discriminação contra mulheres e meninas em razão da religião ou da tradição, como se fosse prescrito por uma instância superior, é inaceitável".

Estamos convidando todos os líderes para desafiar e mudar os ensinamentos e práticas prejudiciais, não importa quão arraigados, que justificam a discriminação contra as mulheres. Pedimos, em particular, que os líderes de todas as religiões tenham a coragem de reconhecer e sublinhar as mensagens positivas da dignidade e da igualdade que todas as partes do mundo.

Apesar de não ter formação em religião ou teologia, eu entendo que versos são cuidadosamente selecionados nas Sagradas Escrituras para justificar a superioridade dos homens, se devem mais ao tempo e lugar - e da determinação dos líderes do sexo masculino para sustentar a sua influência - do que as verdades eternas. Similar trechos bíblicos pode ser encontradas para apoiar a aprovação da escravidão e da aquiescência tímida aos governantes opressivos.

Ao mesmo tempo, também estou familiarizado com descrições vívidas nas escrituras em que as mulheres são reverenciados como eminentes líderes. Durante o início da igreja cristã, as mulheres serviram como diáconos, sacerdotes, bispos, apóstolos, mestres e profetas. Foi durante o quarto século que os líderes cristãos, todos os homens, torceram e distorceram as Sagradas Escrituras para perpetuar suas posições em ascensão dentro da hierarquia religiosa.

Eu sei, também, que Billy Graham, um dos mais amplamente respeitado e reverenciado cristãos afirmou que durante toda a sua vida, não entendeu por que as mulheres foram impedidas de ser sacerdotes e pregadores. Ele disse: "Mulheres pregar em todo o mundo. Isso não me incomoda de meu estudo das escrituras".

A verdade é que os líderes religiosos do sexo masculino tiveram - e ainda têm - uma opção para interpretar os ensinamentos sagrados tanto para exaltar ou subjugar as mulheres. Eles têm, para seus próprios fins egoístas, esmagadoramente escolhido este último.

Sua escolha contínua a fornecer a base ou justificativa para grande parte da perseguição generalizada e abuso de mulheres em todo o mundo. Isto está em clara violação não só da Declaração Universal dos Direitos Humanos, mas também os ensinamentos de Jesus Cristo, o Apóstolo Paulo, Moisés e os profetas, Muhammad, e os fundadores de outras grandes religiões - todos eles chamaram para o tratamento adequado e eqüitativo de todos os filhos de Deus.. É tempo que nós tivemos a coragem de desafiar esses pontos de vista.

• Jimmy Carter. Jimmy Carter foi presidente entre 1977-81. Os anciões são um grupo independente de eminentes líderes mundiais, reunidos por Nelson Mandela, que oferecem a sua influência e experiência para apoiar a construção da paz, para abordar as principais causas de sofrimento humano e promover os interesses comuns da humanidade.

Fonte : Guardian


terça-feira, 15 de setembro de 2009

Leituras XI


Concluí a leitura do livro "Template Social do Antigo Testamento" de Landa Cope. O livro é magnifico, nos faz refletir o quanto estamos, enquanto cristãos, perdendo terreno nas questões culturais, sociais e políticas nos últimos tempos. De forma clara Landa contrapõe os ensinamentos do Antigo Testamento com relação a estas questões, e podemos observar que nestas últimas décadas do Cristianismo temos deixado de influenciar a sociedade positivamente. Infelizmente hoje isto é cada vez mais verdadeiro, tirando raras exeções nossa ação para transformar a sociedade esta cada vez mais vazia. Mas há esperança, se observarmos o que Lenda discorre no seu livro podemos implantar uma verdadeira cosmovisão cristã na sociedade.

O Livro "Ética" de Dietrich Bonhoeffer, na verdade não o lí todo, mas apenas o capítulo VI que trata de Ética e Responsabilidade. Bonhoeffer faz uma reflexão importante sobre a ética e incere conceitos e idéias importantes, principalmente para uma ética Cristã, a representação e a questão de assumir a responsabilidade e culpa, são temas profundas. O mais importante é que Bonhoeffer não foi somente um teórico, mas viveu aquilo que escreveu.

domingo, 13 de setembro de 2009

Praticidade Cristã : "Deus lhe abençoe."

"Estava faminto, e você criou um clube humanitário para discutir minha fome. Estava preso, e você esgueirou-se silenciosamente para sua capela no porão e orou por minha libertação. Estava nu, e você, em sua mente debateu a moralidade da minha aparência. Estava doente, e você ajoelhou-se e agradeceu a Deus por sua saúde. Estava sem casa, e você pregou para mim sobre a cobertura espiritual do amor de Deus. Estava só, e você deixou-me só para orar por mim. Você parece ser tão santo e estar tão próximo de Deus, mas eu ainda continuo muito sozinho, com muita fome, e com muito frio. "
Texto do livro 40 dias para mudar o mundo, David Jeremiah, pg 26


Infelizmente este texto demonstra exatamente o pensamento de muitas igrejas..... Muitas vezes vivemos hipócritamente os ensinamentos de Cristo. Espero nunca afirmar que Nietzsche estava certo ao dizer que o único cristão que de fato existiu morreu na cruz, mas muitas vezes chego muito perto de achar que ele tinha razão.....

sábado, 12 de setembro de 2009

Leituras X

Acabei de ler "A Terceira Xícara de Chá", o livro conta a história de Greg Mortenson, um ex-alpinista que após a tentativa mal sucedida de escalar o monte K2 é socorrido em uma aldeia no Paquistão, e após o contato com aquele povo vivendo em condições primitivas ele faz a promessa de conseguir recursos e construir uma escola naquela aldeia. A partir desta promessa começa uma transformação na sua vida e na vida de milhares de crianças do Paquistão e do Afeganistão. A história é inspiradora e mostra o quanto há de necessidades básicas no mundo, e como a educação pode ser uma ferramenta para a paz no mundo e como a grande maioria dos governos são completamente cegos para isso.

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Entrei para as estatísticas....

Pois é estou de molho.... confinado no meu quarto olhando o mundo pela janela... fui diagnosticado com suspeita de gripe A. Por mais cuidados que tomava, lavava as mãos várias vezes ao dia, inclusive usando álcool gel, não teve jeito, em alguma esquina cruzei com ela e cá estou. Estou tomano o tamiflu, e tudo tá indo bem. Bom como meu contato com o mundo por uns dias vai ser pela tela do computador, acho que estarei postando com mais frequência.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Leituras IX


Mais duas leituras concluidas esta semana:

Pastores em Perigo de Jaime Kemp. Kemp fala com grande objetividade dos problemas que cercam o Ministério Pastoral, desde a obsessão e ativismo que muitas vezes tira o foco verdadeiro do chamado, que pode ter impactos profundos na família do pastor, assim como na sua própria fé, até às questões mais pertinentes e atuais como o sucesso, e proprio afastamento do pastor do seu rebanho. Um livro para ser relido a cada ano para se manter alerta as "armadilhas" que nos próprios criamos.


Em O Equilíbrio Necessário, Henrique Schutzer Del Nero nos fala de forma clara e simples, das mais profundas descobertas ciêntíficas sobre o funcionamento do cérebro. Um ótimo livro introdutório aos místérios da mente humana, Del Nero nos faz perceber as maravílhas desta "máquina" bem como alerta para suas limitações. Um livro que deveria ser lido por muitos cristãos que confundem alhos com bugalhos, se é que me entendem....


quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Identificação Cristã


Romanos Capitulo 1: 1-16

O contexto de Romanos

Paulo escreveu para a Igreja de Roma, em torno de 56, 57 d C, e Roma como todos nos sabemos era uma cidade turbulenta, onde viajantes iam e viam, onde as pessoas facilmente se deixavam levar por conceitos filosóficos e religiosos com uma velocidade espantosa.
O propósito da carta de Paulo era a que ele realmente cita no seu texto, de visitar os cristãos em Roma sanar as dúvidas e diferenças e criar um laço de amor na Igreja, e seguir para evangelizar os gentios do leste

Mas para isso era necessário que a igreja tivesse certeza de quem era Paulo, era importante que a Igreja também soubesse quem ela era.

Nos vamos ver que Paulo demonstra a sua identidade cristã de 4 formas :

1 – Paulo Sabia quem ele era.

2 – Paulo Sabia quem Cristo é

3. Paulo sabia quem era a igreja e como deve ser a Igreja.

4. Paulo sabia o que Deus queria dele.

Aplicação

1. Paulo Sabia quem ele era.

1 Paulo, servo de Jesus Cristo, chamado para ser apóstolo, separado para o evangelho de Deus,

Paulo no inicio da carta deixa bem claro quem ele é, e deixa claro que ele sabe do sua responsabilidade no corpo de Cristo.

Ele se identifica como Servo:

doulos

1) escravo, servo, homem de condição servil

1a) um escravo

1b) metáf., alguém que se rende a vontade de outro;

Ele sabia da sua condição de servo, de que estava fazendo não a sua vontade, mas a de Cristo.

Ele sabia qual era a sua chamada no corpo de Cristo: apóstolo: um delegado, mensageiro, alguém enviado com ordens.

Separado : Ela sabia que era salvo, que tinha limites, que tinha critérios.

2. Paulo sabia quem Cristo é.

2 o qual foi por Deus, outrora, prometido por intermédio dos seus profetas nas Sagradas Escrituras,

3 com respeito a seu Filho, o qual, segundo a carne, veio da descendência de Davi 4 e foi designado Filho de Deus com poder, segundo o espírito de santidade pela ressurreição dos mortos, a saber, Jesus Cristo, nosso Senhor, 5 por intermédio de quem viemos a receber graça e apostolado por amor do seu nome, para a obediência por fé, entre todos os gentios,
6 de cujo número sois também vós, chamados para serdes de Jesus Cristo.

Paulo dá uma aula de teologia, em 5 linhas , isso demonstra a firmeza na Palavra e no conhecimento que ele tinha.

Ele afirma que Cristo foi prometido por Deus; que os profetas já falavam dele nas Sagradas Escrituras; que veio como homem, porém, que era filho de Deus, que tem poder, é santo, ressuscitou dos mortos é que é nosso Senhor.

Essa pequena aula demonstra uma fé grandiosa e um conhecimento intelectual das Escrituras muito formidável.

Hoje vemos muitas pessoas dizendo que são cristão, mas sequer conseguem falar no que crêem.

Não conhecem, e não lêem a Bíblia, mas se dizem cristas.

É uma vergonha.

Paulo sabia no que ele cria, e sabia dizer no que ele cria. Ele tinha identidade.

3. Paulo sabia quem era a igreja e como deve ser a Igreja.

7 A todos os amados de Deus, que estais em Roma, chamados para serdes santos, graça a vós outros e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.

Paulo já começa indicando a identidade da igreja: Eles são amados de Deus: Deus tem um carinho todo especial por eles; e eles são chamados pra serem santos; a Igreja tinha que buscar a santidade, não a aparência de santos, isso não quer dizer nada, mas a pureza de coração a retidão de caráter...

Como pode uma igreja ter uma identidade se não procura a santidade; como nós como cristãos poderemos ser identificados como tais se não procuramos a santidade??

8. Primeiramente, dou graças a meu Deus, mediante Jesus Cristo, no tocante a todos vós, porque, em todo o mundo, é proclamada a vossa fé.

Aqui vemos que a igreja já pode ser identificada por um atributo : a fé.

Não pode existir um cristão sem fé. Isso é fundamental na sua identidade, a igreja deve ser o ambiente propício para o desenvolvimento da fé.

9 Porque Deus, a quem sirvo em meu espírito, no evangelho de seu Filho, é minha testemunha de como incessantemente faço menção de vós 10 em todas as minhas orações, suplicando que, nalgum tempo, pela vontade de Deus, se me ofereça boa ocasião de visitar-vos.

A preocupação com a igreja, Paulo diz que cita a igreja como exemplo, e como ele dedica tempo com suas orações e no desejo de conhece-los.

Essa união, esse importar-se constantemente um com os outros imprime cada vez mais forte em nos a marca de Cristo. Como posso não me importar em como está indo a Igreja?

Como posso não saber se ela está passando por alguma dificuldade?


11 Porque muito desejo ver-vos, a fim de repartir convosco algum dom espiritual, para que sejais confirmados, 12 isto é, para que, em vossa companhia, reciprocamente nos confortemos por intermédio da fé mútua, vossa e minha.

A preocupação com o crescimento do corpo de Cristo. Paulo sabia que ele não ia somente para a igreja para dar, ele recebia; um membro não pode somente ser alimentado e servido enquanto outro somente da de comer e serve... A igreja é uma troca, um relacionamento entre os dons e ministérios de cada um.
Paulo diz que quer confortar e ser confortado.

4. Paulo sabia o que Deus queria dele.

13 Porque não quero, irmãos, que ignoreis que, muitas vezes, me propus ir ter convosco (no que tenho sido, até agora, impedido), para conseguir igualmente entre vós algum fruto, como também entre os outros gentios.
Paulo sabia da sua missão, daquilo que Deus tinha incumbido ele, e fazia todo o esforço possível para realizar o que estava sendo pedido dele.

O que Deus quer de você?
14 Pois sou devedor tanto a gregos como a bárbaros, tanto a sábios como a ignorantes;

15 por isso, quanto está em mim, estou pronto a anunciar o evangelho também a vós outros, em Roma.

Humildade

16 Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego; 17 visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá por fé.

Por fim o carimbo final na identidade de Paulo, ele anunciava o evangelho, não tinha vergonha, conhecia a justiça de Deus.

Quantos vêm para a igreja com a Bíblia escondida? Para que ninguém na rua veja que ele é cristão...

E como não poderia deixar de ser a fé.

Estudo Neemias 2:16 – 20

1 - Título do Estudo: Várias Flechas, um só alvo.

2 - Público Alvo: Líderes de Ministérios

3 - Objetivos a serem alcançados:

1 - Fazer com que todos os lideres de ministérios trabalhem cada um dentro de seu foco, visando obter um resultado em comum : a evangelização.

2 - Inspirar os lideres a tomar o exemplo de Neemias e também sejam fonte de motivação para seus liderados.

4 - Resumo do Conteúdo Histórico: (O que estava acontecendo na época em que Neemias se passa o Relato de Neemias.)

Quem era Neemias : (nome significa O senhor tem compaixão) - A Bíblia o relata como filho de Hacalias (Ne 1.1) e irmão de Hanani ( Ne 1.2:7.2), ocupou posições elevadas durante o reinado do imperador persa Ataxerxes (464 a 424 a.C) sendo chamdo de copeiro do rei, cargo de confiança, responsável pela adminstração do palácio e por provar o vinho antes do rei beber.

Neemias é um exemplo de liderança e Adminstração.

539 - Decreto de Ciro

537/36 – 1º grupo retorna – Jerobabel (Sesbazer)

536 – Ínicio do templo ( Ageu e Zacarias)

475 – Ester

458 – 2 º Esdras (Reforma Religiosa)

445 – 3ª Grupo – Neemias reconstruição dos muros. - Artaxerxes Rei da Persia

-- Oposição de Sambalate, o hedonita, Tobias, o amonita, e Gesém, o árabe.

-- Reconstrução do Muro completada em 52 dias.

432 – 2 ª Volta de Neemias ( volta à Percia para dar relatório, fica em torno de 1 ano e volta.)

Estudo

Neemias planejava, antes de ir até Jerusalém, montou uma armada, levantou material, pediu cartas de apresentação etc... – Todo líder deve ter planejamento, ou saber cooptar alguém que saiba planejar.

Neemias tinha os 2 dons o de adminstrar (planejar) e de liderar.

1 – Neemias fez uma análise de onde estavam os problemas – Devemos ver cada um dentro de seu ministério onde está falhando na evangelização. Autocrítica.

Neemias tomou ciência de como estava a situação e o que deveria ser feito. – (Ver 16)

2 – Neemias apresentou a situação. Onde há um problema tenho que ser participativo na solução do mesmo. A evangelização não é o problema de apenas uma pessoa é dever de todos.

Neemias vez o povo ver a necessidade que eles tinham, fez com que eles percebessem que não poderiam deixar as coisas como estavam. (Ver 17)

3 – Neemias sabia que Deus estava com ele, que Deus estava abençoando e que esta seria uma obra de Deus. Neemias animou o povo, fez com que eles olhassem com olhos espirituais, fez o povo perceber a grandeza de Deus e principalmente fez com que o povo entendesse o desejo de Deus. (Ver 18)

4 - Ver. 19 – Muitas vezes podemos encontrar dificuldades internas, e externas...Mas devemos saber que é Deus que está a frente.

5 – Todos se animaram para o trabalho em comum a construção dos muros, cada um fazendo um pedaço, mas com a visão de todo. Cada um fez a sua parte, dentro da sua função, porém todos com um só objetivo.

Desta forma cada ministério tem a sua função, mas todos devem tem um só macro objetivo que é a Evangelização, devemos fazer a nossa parte com o olho no todo.

Aplicação Final:

Assim como Neemias fez com que o provo trabalhasse com um só propósito, assim nós também devemos trabalhar hoje.

Nos grupos de trabalhos de Neemias, haviam pessoas de várias funções e atividades, e cada um empregou suas qualidades dentro de suas atividades com um só propósito, a reconstrução.

A igreja também tem pessoas trabalhando em vários ministérios ou atividades, mas isso não quer dizer que cada um tem um objetivo diferente, todos devem ter um único objetivo : anunciar a Palavra de Deus.