domingo, 6 de junho de 2010

Está se espalhando......

Hoje quero falar sobre algumas coisas que ouvi em uma pregação está semana :

1. Lei da Semeadura e a Teologia da Prosperidade.

Saliento que quando é citado o exemplo de semeadura nos evangelho nunca é feito no sentido de retorno financeiro, ou como uma mágica, mas como um processo natural em que o retorno se dá de acordo com aquilo que faço hoje. Por exemplo : Se eu trabalhar dignamente, poupar o dinheiro que tenho, fizer bons investimentos, estou semeando financeiramente para o meu futuro. É uma conseqüência natural daquilo que faço hoje. Em nenhum lugar dos Evangelho encontro Jesus dizendo que se "Plantar dinheiro na igreja vou colher muito mais dinheiro." Isto é paganismo. O Evangelho não é gnóstico, não há "leis" que sejam para utilização como fórmulas mágicas. Se quiser ficar rico trabalhe para isso ! Mas não se esqueça que Jesus disse que não podeis servir a dois senhores ao mesmo tempo, a Deus e ao dinheiro (Mamon). 
Se você entrega sua oferta na Igreja com outro objetivo que não seja o de divulgar o Evangelho, você está errado e deve pedir perdão à Deus. Egoísmo não combina com CristianismoA teologia da prosperidade advoga que temos uma série de direitos junto a Deus mediante o uso da nossa "fé", a semeadura é usada nesta teologia no sentido de retorno financeiro de um investimento, como se o Reino de Deus fosse uma empresa em que compro ações e espero um retorno muito maior do que o meu investimento.....Já ouvi até um pastor que disse que se você não espera um retorno financeiro do dinheiro que você estava ofertando você era um otário !  Não creio nesse evangelho que se formata ao pensamento do mundo, em que somente faço aquilo que vai trazer  benefícios para mim. Este é um evangelho hedonista
Observação : Naquela noite não semeei nada ! Não contribuo onde não concordo com o que é pregado.

2. Intocabilidade Pastoral. 

Na igreja católica foi criado um dogma chamado de infabilidade Papal, isto é, nas questões espirituais a opinião ou posição do papa não falha. 
Nas igrejas "evangélicas" está se criando algo semelhante : "Não questionar o que um pastor fala". Pastor não é infalível. Sua conduta e sua teologia são, SIM, possíveis de erros e desta forma passíveis de questionamentos, SIM. Estamos em um pais livre em que o livre debater de ideias e opiniões estão garantidos na Constituição, quem não admite que suas ideias e opiniões sejam criticadas e debatidas é porque no mínimo não tem argumentos suficientes para sustentá-las. Sou pastor, sou crente há mais de 10 anos, bacharel em teologia em duas instituições académicas, pós graduando, teólogo, em formação sempre, E SIM, MINHAS IDEIAS E OPINIÕES PODEM SER QUESTIONADAS. Inclusive estás que estou manifestando aqui.  A infabilidade ou intocabilidade  de opiniões, teologias, ou ações de pastores NÃO É UM DOGMA CRISTÃO COMPATÍVEL COM O EVANGELHO, uma vez que apenas JESUS É A VERDADE E A VIDA. Nunca à falta de respeito e rispidez, como muito são capazes... mas à criticas sim.

3. Julgo

Jesus disse aos fariseus : Vocês impõe ao povo um julgo que nem vocês próprios podem suportar, chamou-os de hipócritas, sepulcros caiados. 
Hoje também é moda o não pode, você não pode isso, não pode aquilo... Já conheci igrejas em que o membro teve que jogar seu aparelho de televisão no lixo.... concordo que devemos diminuir o nosso tempo na frente da TV. Mas proibir ou dizer que quem assiste o programa A ou B não é espiritual!!!
Para os pastores viciados em Futebol ? Gastar horas na frente da TV ou no campo assistindo a este espetáculo, que em muito se assemelha às arenas da Roma antiga, como é que fica??
 
Estou cansado de crentes com 10, 20 ou até 30 anos de frequentadores de Igrejas sem a mínima capacidade de discernir o que é certo do que é errado, de fazer uma critica daquilo que está na sua frente...Analfabetos bíblicos... Cansado de pastores manipuladores e "donos da verdade" e cheios de vaidades....Cansados de jovens cristãos que só pensam em diversão, casamento, cheios de uma "santidade" dentro de quatro paredes da igreja, jovens que não são ensinados a viver e a vencer o mundo, mas a se esconderem debaixo de redomas, onde são elaborados "programas" para seu entretenimento....De cristãos que tem um conhecimento superficial das Escrituras e que gostam de viver em sua ignorância seguindo os mais variáveis tipos de ventos de doutrinas....
Enfim estou ficando cansado disso que o cristianismo se transformou....

Ah ! Um detalhe que havia esquecido: Dons são distribuídos por Deus,  não se passa o dom de uma pessoa para outra....Deus distribui os dons para edificação da sua Igreja, e a própria Igreja deve incentivar o desenvolvimento e aprimoramento de dons nos cristãos, mas eu não posso passar o meu dom para outra pessoa.

OBS.: Críticas (educadas) á este post são bem vindas.

Um comentário:

Pr. Henrique Lobo disse...

Concordo plenamente com o Pr. Roberto Rohregger. Precisamos rever os conceitos que estamos disseminando no meio do povo de Deus.
Quanto ao JUGO que é lançado sobre o povo, precisamos olhar as pessoas com olhar de misericórdia e JAMAIS julgá-las por aquilo que ELA TEM ou NÃO... SANTIDADE não tem nada a ver com ABASTÂNCIA, assim como PECADO não tem nada ver com um viver com NECESSIDADES BÁSICAS.