sábado, 7 de julho de 2012

Deus, a ciência e o bóson de Higgs

Propagado como uma das grandes descobertas da física deste século o bóson de Higgs seria  a confirmação da teoria da formação da massa das partículas através do campo de Higgs, tem gerado uma série de afirmações, muitas inclusive de características religiosas sejam pelos que vêem na partícula (apelidada de partícula de Deus) como uma evidência de Deus, bem como outros que afirmam que está comprovação científica de como a matéria foi possível é a evidência de que Deus não existe. 

Pessoalmente não vejo argumentos suficientes tanto para uma como para outra afirmação. 
Antes de entrarmos nesta celeuma, segue um videozinho com uma boa explicação da função do campo de higgs.



Bom em poucas palavras a ciência conseguiu evidências de como a matéria teria surgido e de que forma foi possibilitado que ela se comportasse da forma como se comporta pelo menos para a possibilidade da formação das estruturas básicas do universo.   Mas o que isso diz a respeito de Deus? NADA!. 

Se teologicamente evitarmos usar o "Deus das lacunas", ou seja se evitarmos colocar Deus em cada ponto em que ciência não tem resposta evitamos termos que tirá-lo de lá, pedindo desculpas quando a ciência explica cientificamente as construções do universo, basta vermos o exemplo de Galileu Galilei e outros em que a religião colocou-os sob prisão e pior em muitos casos condenando-os a morte (vide Giordano Bruno.). 

Creio dogmaticamente (isto é levando a fé em consideração) que todo o universo é criação divina, de que forma isso aconteceu a ciência pode até explicar, ou pelo menos chegar perto disto (vide Criação ImPerfeita, livro de Marcelo Gleiser) ao contrário cada vez que me deparo da forma magistral em que o universo é constituído, do microcosmos ao macrocosmos (quarks, leptons, bosóns, etc..., até os planetas, galáxias, buracos negros e etc...) vejo sim a assinatura de Deus, um Deus abscôndito, que se revela ao homem da forma que deseja e que não necessita de nós para se justificar ou para ser "defendido". 

Deus se revelou ao homem e as Escrituras são a indicação de sua revelação, onde Deus se apresenta ao homem, falando de forma simples e inteligível uma verdade transcendental, e de que forma deveria ser isso? Com formulas matemáticas, com explicações da física? Não é claro que não. A criação é poesia e prosa e ela foi relatada para nós através de poesia e prosa, forma esta que possibilita o homem captar as verdades mais complexas de modo simples e eficaz.

Gosto de ciência, creio que sua função é de suma importância e que capacita o ser humano a compreender melhor o mundo material que está a sua volta e até a transformá-lo, afinal Deus cria o homem também como "artifex homo", mas esta é a função da ciência e ponto. A religião tem como seu especto de observação o transcendental, a fé o imaterial, uma pode dialogar com a outra? Sim e é salutar, mas para isso temos que reconhecer suas limitações e seus limites. 

Nenhum comentário: