quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Superficialidade dos fatos....


Esta semana foi amplamente noticiado a tragédia que vitimou o repórter cinematográfico Santiago Andrade. O acontecimento repercutiu em âmbito nacional, e é profundamente lamentável que este fato tenha ocorrido. 

Mas o que gostaria de analisar brevemente é a amplitude que este evento tomou. Novamente me coloco do lado daqueles que lamentam o ocorrido e solidarizam-se com a família do repórter, todos devemos sim, nos revoltar com o ocorrido neste triste acidente. Digo acidente porque penso que é o que possivelmente devem alegar os advogados dos dois rapazes, não havia intenção de matar ninguém, e acredito realmente nisto, não penso que o rapaz que levou o rojão tivesse especificamente com o intuito de matar alguém naquela manifestação, tampouco penso que esta era a intenção do rapaz que acendeu o dito objeto. 

É claro que ambos, tanto o rapaz que levou o foguete quanto o outro que acendeu-o assumiram o risco de eventualmente causarem danos em alguém ou até em uma situação extrema levar a morte. E não é isso que ocorre todos os dias com motoristas embriagados que matam centenas, ousaria dizer até milhares, de pessoas todos os anos no Brasil? 

Também assumem o risco de matar, diria um risco muito maior do que de um rojão, e matam famílias inteiras.... E tomamos ciência destes acontecimento em alguns minutos em um noticiário, e não raramente o causador do acidente responde em liberdade e em muitas situações sequer chega a ser responsabilizado.... Os dois rapazes que cometeram esta atrocidade foram presos de forma extremamente rápida pela nossa polícia, chegaram aos dois em questão de dias, a mídia eficazmente ajudou na identificação dos mesmos e, após localizados já foram colocados no sistema presidiário.  

Penso que esta ação rápida e eficiente da polícia e da mídia servirá para desencorajar outros manifestantes de assumirem o risco de levarem tais artefatos em manifestações públicas. 

Será que se, para todos os outros crimes e delitos houvesse tamanha eficiência policial e midiática não teríamos menos assassinatos por bêbados no volante e outros tipos de crimes? 

Aliás outro rapaz foi morto por policiais na favela porque confundiram uma peça de moto que ele levava com um fuzil....Mas este fato não mereceu mais que 30 segundos de noticiário....

Nenhum comentário: