domingo, 3 de maio de 2009

Teólogo...



É assim que me defino, Teólogo... Não com ponto final, mas com reticências Teólogo..., isto porque entendo que não há um teólogo ou uma teologia com ponto final, assim como uma definição de Deus com ponto final.

Descobri esse chamado, ou vocação tardiamente. Após aceitar Jesus como meu Senhor, já tinha mais de 30 anos, procurei estudar com mais afinco as escrituras, senti a necessidade de aprimorar meus conhecimentos e entrei em um seminário, e desde então, isso já faz mais de sete anos, estou formado em Teologia por um seminário e por uma faculdade, e agora cursando uma especialização, não consigo parar de estudar, sinto o desejo de aprender e fazer teologia cada vez maior.

Não sou pastor, sou teólogo, não que o teólogo não possa assumir as vestes de pastor, quando necessário, já fiz isso e se necessário posso fazer, mesmo porque acredito que uma teologia saudável deve ser feita com o coração pastoral, mas esta declaração trata-se mais de uma conclusão e entendimento real da minha função no corpo de Cristo.

Sou um pesquisador nato, adoro ler, escrever, buscar novos campos de interação pela teologia em que possa haver diálogos com outras ciências. Sei que se algum dia tiver que abrir mão da pesquisa teologia serei um ser incompleto, acredito que ao dedicar-me a teologia estou no centro da vontade de Deus, que é boa, perfeita e agradável. Já abri mão de muita coisa para dedicar-me a teologia.

Sei que muitos não conseguem entender isso, alguns podem achar isso uma espécie de arrogância, mas creio que é a minoria, todos aqueles que entendem que cada um tem um chamado para servir, entendem que todo o chamado tem o mesmo nível de importância, mas cada um tem um chamado.

Estou no início da caminhada como teólogo, e está jornada é longa e espinhosa, muitas vezes solitária e incompreendida, mas também sei, e é o que me dá ânimo, que durante toda essa caminhada Deus estará ao meu lado.


Nenhum comentário: