domingo, 20 de dezembro de 2009

Tudo pode... Se é em nome de Jesus.....

Falar "em o nome de Jesus" virou um cheque em branco. Tudo pode ser feito, desde que no final se conclua com um estridente "em nome de Jesus".

O que quero dizer com isso?

Quero dizer que estas palavras se tornaram um salvo conduto para qualquer pastor se tornar um ser acima de qualquer critica ou acusação. Se ele pede insistentemente dinheiro, pode! Afinal ele fala no nome de Jesus, mesmo que esse dinheiro seja para pagar (de R$ 2.000.000,00 a 3.000.000,00 por mês, veja mais aqui) a alguma emissora de tv para manter o seu programa, que nada mais é do que a propaganda de suas igrejas, e que serve para pedir mais dinheiro, afinal quantos programas evangélicos que passam na tv que o pastor esteja ensinando a Bíblia? pouquíssimos, na maioria se ensina a famigerada Teologia da Prosperidade e a idolatria a seus Bispos e Apóstolos.

Quantos programas de igrejas vemos o pregador falando das mazelas do nosso Brasil? No máximo o que fazem é um "clamor profético", que não serve para nada, caso contrário o sistema político estaria muito melhor, depois de tantos anos de clamores....

Pobres crentes que desconhecem as Escrituras, que sequer tem o entendimento do que significa ser protestante....Se ao menos olhassem para as Epístolas contidas nas suas Bíblias saberiam que já no início do cristianismo os primeiros Apóstolos (estes sim os verdadeiros!) já se deparavam com situações em que muitos enganadores dentro das igrejas iniciantes traziam confusão e ensino errado, e tudo também "em nome de Jesus", mas isso não os impedia de alertar a Igreja contra estes falsos mestres.

Mas o que fazer? não se pode fazer muita coisa não, infelizmente, se muitas pessoas querem seguir este caminho? O que me da medo não é simplesmente a quantidade de usurpadores que se formam a cada dia se intitulando pastores, mas são os crentes que permitem e justificam o seu próprio julgo... Essa justificação, espiritualização e banalização dos atos destes indivíduos é que me aflige.

E retorno a pergunta : O que fazer? Escrever sobre isso já está ficando enfadonho... Talvez ficaremos apenas a olhar admirados da facilidade com que se manipulam as pessoas...


Nenhum comentário: