domingo, 24 de julho de 2011

Sofrimento de Cristo através da humanidade....


O maior sacrifício de Cristo não foi a morte  na cruz, muitos morreram através deste instrumento, a Biblia relata que no mesmo dia outros dois foram mortos na cruz junto a Jesus.

A maior dor, a dor incomensurável foi o sacrifício pelos nosso pecados, o peso das inequidades da humanidade foi o maior sofrimento de Jesus, a dor de todos aqueles que foram e seriam injustiçados, o peso n’alma e a angustia de todos  que agonizam sob a mão do seu semelhante que regido pelo mal impõe a morte e a destruição e destroem toda a beleza da vida.

Na Noruega esta semana, foi acrescentada mais um “prego” no sacrifício de Cristo, mais dor e sofrimento foram acrescentadas a cruz. 

Porém este acontecimento que chocou a Noruega e a toda a humanidade, pelo menos a parcela sã da mesma, ocorre todos os dias a conta gotas em toda a parte do mundo.

terça-feira, 19 de julho de 2011

O Sagrado, o profano e o Amor de Deus….


Por vezes acho que sou muito crítico com a Igreja, pode parecer que não vejo nada de bom em nosso “sistema” religioso, porém lhes digo não é verdade.
Reconheço que a Igreja tem sim muitas facetas que são de importância vital, não somente no quesito espiritual, mas também no desenvolvimento do ser humano.
Mas se aponto e cutuco as feridas e hipocrisia da religiosidade é porque entendo que a Igreja tem um papel relevante para desempenhar e Ela pode fazer muito mais do que ao que se apresenta.
Quando critico, faço mais visando a liderança míope, que conduz o povo à caminhos tortuosos que demonstram minimamente a verdadeira face do cristianismo. Isso quando erra tentando acertar… 

Leia mais em :

Undergroundassembleiano


segunda-feira, 18 de julho de 2011

Papel da teologia é contribuir com um mundo mais humano


"O papel da teologia é contribuir para que o mundo que está gerando a ciência seja mais humano”, afirmou o físico Francisco Claro durante um painel conjunto com o teólogo Sergio Silva, no marco das Jornadas Teológicas do Cone Sul e Brasil em desenvolvimento na Universidade Católica Silva Henríquez, em Santiago, Chile.
"A sociedade atual está centrada na inovação e no conhecimento. A ciência é um dado base do modelo de desenvolvimento e é muito relevante na vida cotidiana das pessoas. Hoje as percepções não baseadas na ciência perdem terreno”, indicou o científico, atual decano da faculdade de educação da Universidade Católica do Chile.
A seu juízo, aos eixos da teologia, que são a pobreza, a justiça e a equidade, deveria acrescentar-se o eixo das ciências do conhecimento.
"O desafio dos teólogos é humanizar o mundo que parece ancorado a uma realidade fria”, acrescentou Claro, para quem o principal na ciência é "conhecer a verdade e aplicá-la para enriquecer a vida das pessoas”.
Claro exortou a dedicar muitas mentes às ciências sociais e indicou que, em seu caso pessoal, "a ciência aumenta minha admiração pela realidade. Minha metafísica incorpora a Deus como um criador”.
Segundo Claro, a sociedade atual está enfrentando "um verdadeiro redemoinho de criação tecnológica do qual não podemos nos salvar... está tudo enlaçado... verdade e produto”.
O científico, no entanto, advertiu que os supostos com que a ciência trabalha podem ser falsos e, por isso, o trabalho científico requer "um gesto de humildade frente à verdade”.
"A ciência não pode demonstrar a existência de Deus... mas a ciência nos diz que Deus é plausível”, concluiu.
Por Orlando Milesi, jornalista da Agência ANSA
Fonte : Adital

sábado, 16 de julho de 2011

Contribuições dos indígenas e das mulheres para renovar a teologia


As novas contribuições da teologia provenientes dospovos originários, mulheres e outros setores excluídos que hoje têm maiorprotagonismo nos países do Cone Sul e Brasil, foram refletidos e debatidosdurante as Jornadas Teológicas que concluíram hoje (15), na UniversidadeCatólica Silva Henrique, em Santiago do Chile.
Assim indicou o sacerdote mexicano Eleazar López,indígena zapoteca; a teóloga laica feminista Ana Maria Tepedino, professora daUniversidade do Rio de Janeiro, Brasil, licenciada em administração de empresase professora em diversas universidades do país.
López sustenta que o surgimento da teologia da libertaçãomarcou o início de uma descolonização da Igreja porque apontou que “as igrejassejam realmente nossas, sejam igrejas de cá e não transportadas da Europa, quesurgem de cada cultura”.
Destacou que este feito significa a incorporação dadiversidade humana e recordou a proposta zapatista de “um mundo onde caibamtodos e todas com dignidade, onde entram muitos mundos”.
López, membro do Centro Nacional propagador mineirodo México e um dos principais teóricos da teologia indígena na América Latina,destacou a instalação e vigência de um diálogo com as autoridades vaticanas eindicou que, seu discernimento, deve apontar para que os povos originário nãosejam forçados a se separem de suas crenças básicas.
“Não devem excluir o que somos para ser o que outrosquerem que sejamos, devemos conservar nossa dignidade fundamental humana etambém a dignidade da diversidade cultural para juntos construirmos um mundo dejustiça e de paz. Afinal de contas, é o reino de Deus”, sustenta.
Tepedino, que participou na mesa de trabalho sobre”mulheres, gênero e teologia”, insistiu na necessidade de incorporar arealidade feminina ao trabalho teológico a fim de contribuir para evitar opatriarcado e a persistente subjugação da mulher na sociedade.
“Devemos encontrar meios para ajudar as mulheres aseparar-se deste sistema que as invisibilizam, violentam e marginalizam, paraque nós possamos fazer os traços, os desenhos de nosso próprio rosto, de nossaprópria personalidade, de nossas identidades. Esse é nosso sonho”, expôs.
Segundo Tepedino, uma mulher ser feminista nãosignifica necessariamente que suas filhas ou gerações a seguem, mantenham umapostura em prol da dignidade da mulher.
“Isto significa que o processo é muito dolorosoporque vemos que a cada vez há que começar novamente. Por isso não se avançatanto, não se consegue caminhar até um certo ponto porque a cada vez se devecomeçar de novo”, disse,referindo-se à extensão dos comportamentos e pensamentos patriarcais.
Jung Mo Sung defendeu recolocar o conceito de teologiada libertação pelo de “cristianismo da libertação”, a fim de incluir a todosque têm princípios ou inspiração cristã, ainda que não pertençam ou sereconheçam na Igreja Católica. Mo Sung chamou a um diálogo amplo que inclua ossetores diversos a fim de avançar na libertação da dependência dos povos.
O especialista destacou a necessidade de que areflexão teológica esteja inspirada nos problemas complexos e nas vivênciastraumáticas que os povos vivem e, como exemplo, disse que a crise financeiraque afeta a Igreja dos Estados Unidos com os escândalos de pedofilia, pode ser”o detonante para que volte a trabalhar com o povo e se acerque à palavra deDeus”.
No plano econômico, o teólogo afirmou que “é evidenteque há uma crise nos Estados Unidos que põe em interrogação sua hegemoniaunipolar”, mas disse que ainda não se pode falar de globalização multipolarporque “atualmente essa é uma aspiração”.
Por Orlando Milesi, jornalista

quinta-feira, 14 de julho de 2011

É disso que estou falando....

Infelizmente é a mais pura verdade... Já faz algum tempo, mas eu não sabia deste acontecimento.....Lamentavel.

Ronaldinho Gaúcho recebe homenagem da Academia Brasileira de Letras 



Ronaldinho Gaucho e a Meritocracia from Genizah on Vimeo.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Ben Harper - Don't Give Up On Me Now

A Nova Idade das Trevas

Estamos caminhando a passos ligeiros para uma era mais obscura que a idade das trevas.... e o mais incrível não é a falta de informação, mas o contrário a grande quantidade de informações que temos e que esta fazendo com que todos fiquem tão superficiais e obtusos que não se conseguem atingir a profundidade de tudo que está acontecendo ao nosso redor... 

Indivíduos que mal conseguem dirigir respeitando as mais básicas regras de trânsito tentando discutir filosofia e literatura, criticando grandes autores sem terem conseguido ler alguma obra completa. 

Analfabetos funcionais escrevendo trabalhos acadêmicos que nada mais são do que fragmentos de textos encontrados na internet costurados displicentemente, uma vez que o autor sequer se deu o trabalho de ler o que copiou.... 

Nas empresas o conhecimento e o bom senso são substituídos por metas que deve se chegar a qualquer preço, mesmo que seja o da sustentabilidade da própria empresa, mas que vai servir para encher o bolso de algum executivo que vai mostrar seus "bons" resultados para uma diretoria gananciosa que não vê mais nada a não ser o lucro imediato e cada vez mais exorbitante....

A mediocridade é a eleita como a grande parceira da vida aliada da política. 

Hoje pouco importa sua capacidade, mas sim sua rede de relacionamentos, se você consegue "puxar o saco" da pessoa certa pode ter um bom futuro na "firma", isso vale para qualquer tipo de organização, seja empresaria, educacional ou eclesiástica.

A mediocridade tem medo da inteligência e em um mundo que cada vez mais a primeira cresce em detrimento da segunda, estamos em bom português "ferrados"....

Nesta nova e brilhante idade das trevas quero um mosteiro distante  para me esconder..... 

terça-feira, 5 de julho de 2011

domingo, 3 de julho de 2011

Me diga quais suas interações quânticas e lhe direi quem És....

Sempre gostei muito de física, e esta semana duas matérias me chamaram muito a atenção, a quebra do paradigma que os fenômenos quânticos ficam restritos às micropartículas do átomo. 
A matéria na Scientific American, (Julho, 2011) "A vida em um Mundo Quântico", apresenta algumas sugestões de interações da física quântica nos sistemas macroscópios, inclusive uma interessante teoria sobre a capacidade de  alguns pássaros se orientarem aparentemente pelo campo magnético da terra. 
Porém o vídeo abaixo pode trazer um pouco mais de esclarecimento sobre a interação do mundo quântico com o macrocosmo.