quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

O poder nosso de cada dia....


Hoje estava pensando sobre o poder, e quando pensamos em poder normalmente se pensa em poder de forma grandiosa e desta forma longe do nosso alcance, mas esse é um tipo de poder. Podemos querer vários tipos de poder, o domínio e manipulação de pessoas, o poder de um cargo no trabalho, o poder até dentro da igreja. O pior é quando lutamos sistematicamente para alcançarmos este pequeninos poderes...O poder pode ser bom, quando ele serve para melhorar a vida das pessoas, mas isso é muito raro de acontecer e normalmente o poder, seja qual for a espécie, ocorre por alguma forma de coerção. Mas o poder, ou melhor, esta busca pelo poder, quer queiramos admitir ou não é inerente ao ser humano, causa um grande mal para quem o deseja, normalmente, esquecemos tudo o que realmente é importante e nos vemos contagiados por essa busca de reconhecimento.

Agora lembrei-me do filme O Senhor dos Anéis, é uma história pela busca do poder, e o quanto esse poder pode corromper e acabar com quem o busca.

Esta reflexão ganha mais peso agora que acabei de ler o livreto do Doutor em Divindade, teologia e filosofia cristã Edir Macedo.... Apesar de ser pouco profundo, diria até raso na sua teologia e na sua cosmovisão, não foi escrito para o público comum da Igreja Universal... No livro há alguns conceitos bons em termos de envolvimento cristão na política, mas apesar da insistência de não se tratar da implantação de uma teocracia, quando um líder religioso fala em tomar o poder e no poder em que a "massa" de evangélicos possui e ainda não se deu conta... sempre dá um friozinho na espinha... Não quero ser governado por um bando de iatolás, seja de qual agremiação religiosa ele seja.

É importante lembrar-nos disso constantemente.

3 comentários:

Henrique disse...

Interessante mesmo esta questão do PODER! É utilizando-se deste desejo "oculto" (as vezes nem tanto...) que algumas ditas "visões" tem invadido a Igreja Cristã, e agido sorrateiramente no EGO de seus líderes. Manipulam seu orgulho e depois, fazem-os de "marionetes" para seus propósitos...
PODER pelo PODER, não é virtude, é vício!

Calebe Ribeiro disse...

Caramba, interessante mesmo. GOstei muito dessa reflexao.

Roberto Rohregger disse...

É isso mesmo, o poder como sentido em si, perde todo o significado, se olharmos pelo prisma do daquilo que Cristo ensinou.
Mas infelizmente hoje as estruturas eclesiásticas permitem e muitas vezes incentivam a busca por poder, até como representação de espiritualidade....