segunda-feira, 22 de março de 2010

A arte da teologia e a teologia da arte....

Eis que, graças a Deus, descubro que não sou teólogo, não como muitos pensam, daquele que sabe de cor versículos da Bíblia, mesmo porque não necessito repetir de cabeça aquilo que já entrou no meu coração, não sou um teólogo dogmático, que é capaz de matar por suas verdades, não aquele teólogo sisudo que parece carregar o peso do mundo em suas costas, com a obrigação de salvar o mundo do pecado e de satã...

Eis que me descubro, o que sempre fui, ARTISTA, e só posso concluir que sou Teólogo justamente porque sou artista.

Sou artista não porque sou um mestre nas artes, meus desenhos são bem ruinzinhos até... , sou artista porque o belo o harmonioso tocam a minha alma, chega a doer até. Por isso sou teólogo, porque a fantástica beleza do universo me incomoda, tanto que posso passar horas olhando um céu estrelado, admirando seus mistérios... sou artista porque a dor do mundo, essa dor criadora, essa força que faz com que tudo se renove, transpassa meu corpo e chama a atenção para o finito da nossa existência, para que mesmo na mais bela das paisagens ali também há dor...

Sou artista, pois amo a vida, por isso sou teólogo, porque sempre vou querer entender o universo e Deus, (podem espernear os santos de plantão dizendo que não pode a mente humana compreender o criador) mas vou me dar o prazer de morrer tentando, e com certeza vai continuar uma busca bela, harmoniosa e dolorosa, que claramente não farei apenas com minha mente, mas com todo o meu ser, corpo e alma.

Acho que volte e meia, brigaremos, eu e Deus, como já fizemos algumas vezes, mas sei que tenho o caminho de volta aberto, e sempre o reencontrarei de braços abertos, balançando a cabeça, rindo da minha ignorância....

Bem, é assim que tem de ser e assim que será...

Nenhum comentário: