terça-feira, 23 de março de 2010

Leituras 10

Acabei este final de semana de ler "Decepcionado com a Graça" de Paulo Romeito, 256 pg., Ed. Mundo Cristão. Já havia algum tempo que deseja lê-lo. O livro aborda com propriedade o grande problema que vivemos hoje com a disseminação da teologia da prosperidade, suas origens e suas conseqüências para a pregação do Evangelho. Livro de leitura obrigatória para aprofundar o entendimento da base teológica da maioria das igrejas de hoje, e avaliarmos os problemas que os conceitos desta teologia acarretam. Recomendo.

É tudo Gospiu....




Fico imaginando Jesus, neste cruzeiro gospel, tomando sol na piscina, fazendo compras nas lojas do navio....

O melhor foi a justificativa... sempre apelando para a teologia da prosperidade... e para fundamentar claro um exemplo da Bíblia.... como geralmente a do antigo testamento. Esses cristãso de hoje bem que poderiam jogar fora o NT e ficar só com o AT, a grande maioria da suas justificativas e pregações está lá.

A desculpa para evangelizar então foi melhor... em um cruzeiro gospel você vai evangelizar quem? só se for a tripulação...

Não tenho nada contra cruzeiros, eu mesmo gostaria de fazer um. O problema é colocar o sobrenome "gospel" em tudo, cruzeiro gospel, raive gospel, musica gospel, literatura gospel, colocou o sobrenome gospel e parece que tudo fica santificado... roubo gospel, político gospel, vaidade gospel, será que a palavra gospel tem o poder de deixar tudo santo?

segunda-feira, 22 de março de 2010

A arte da teologia e a teologia da arte....

Eis que, graças a Deus, descubro que não sou teólogo, não como muitos pensam, daquele que sabe de cor versículos da Bíblia, mesmo porque não necessito repetir de cabeça aquilo que já entrou no meu coração, não sou um teólogo dogmático, que é capaz de matar por suas verdades, não aquele teólogo sisudo que parece carregar o peso do mundo em suas costas, com a obrigação de salvar o mundo do pecado e de satã...

Eis que me descubro, o que sempre fui, ARTISTA, e só posso concluir que sou Teólogo justamente porque sou artista.

Sou artista não porque sou um mestre nas artes, meus desenhos são bem ruinzinhos até... , sou artista porque o belo o harmonioso tocam a minha alma, chega a doer até. Por isso sou teólogo, porque a fantástica beleza do universo me incomoda, tanto que posso passar horas olhando um céu estrelado, admirando seus mistérios... sou artista porque a dor do mundo, essa dor criadora, essa força que faz com que tudo se renove, transpassa meu corpo e chama a atenção para o finito da nossa existência, para que mesmo na mais bela das paisagens ali também há dor...

Sou artista, pois amo a vida, por isso sou teólogo, porque sempre vou querer entender o universo e Deus, (podem espernear os santos de plantão dizendo que não pode a mente humana compreender o criador) mas vou me dar o prazer de morrer tentando, e com certeza vai continuar uma busca bela, harmoniosa e dolorosa, que claramente não farei apenas com minha mente, mas com todo o meu ser, corpo e alma.

Acho que volte e meia, brigaremos, eu e Deus, como já fizemos algumas vezes, mas sei que tenho o caminho de volta aberto, e sempre o reencontrarei de braços abertos, balançando a cabeça, rindo da minha ignorância....

Bem, é assim que tem de ser e assim que será...

terça-feira, 16 de março de 2010

Geléia cerebral....


"O Vaticano recomendou nesta terça-feira que os sacerdotes católicos não superem os oito minutos durante os sermões das missas (...)"

Conforme matéria, da qual retirei o excerto acima , o Vaticano recomenda que as homilias, isto é, os sermões não superem a oito minutos !!!!, isto mesmo 8 minutos. Segundo a instituição este é o tempo médio de concentração do auditório. Concordo que sermões extensos demais são difíceis de acompanhar, por isso procuro ficar no máximo em 30 minutos, mas 8 minutos? Fica difícil até de fazer uma introdução em 8 minutos... como ler o texto bíblico, explicar o contexto histórico dos acontecimentos, fazer a contextualização do mesmo e a aplicação em 8 minutos?

Bem devo admitir que hoje em dia há sermões (se podemos dar este título) que determinados "pastores" pregam que apesar de levarem mais de 40 minutos falando não se chega a aproveitar 1minuto...

Da forma como estamos indo a próxima geração não terá condições de manter a concentração em um discurso por mais de 2 minutos, dai substituiremos os sermões por propaganda bíblicas, formato que estas mentes podem estar mais bem preparadas para compreender...

Só tenho a lamentar... cada vez mais tenho a impressão que a idade das trevas ainda está para se implantar, apesar de um mundo altamente interligado e com ferramentas de comunicação e de conhecimento fantásticas, é ou não é um paradoxo?

Segue texto da notícia na integra:

http://www.ihu.unisinos.br/index.php?option=com_noticias&Itemid=18&task=detalhe&id=30554



Vaticano recomendou nesta terça-feira que os sacerdotes católicos não superem os oito minutos durante os sermões das missas, que se empenhem em preparar melhor o conteúdo de suas pregações e que não cansem os fiéis.

A reportagem é do sítio Religión Digital, 10-03-2010. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Essas e outras sugestões fazem parte do livro "A palavra de Deus", escrito pelo secretário-geral do Sínodo dos Bispos da Sé Apostólica, Nikola Eterovic, que foi apresentado nesta terça-feira na sede da Rádio do Vaticano.

No texto, Eterovic indicou que, antes de pregar a Bíblia, é necessário estudá-la e acompanhar esse estudo com a oração. Além do conteúdo adequado, "não se deve minimizar aspectos mais formais da pregação", estabeleceu.

"Não são poucos os sacerdotes ou diáconos que têm dificuldade de preparar suas próprias homilias ou para falar em público", reconheceu ao indicar que em Paris, França, desde 2007, existem cursos para clérigos sobre como melhorar seus sermões.

Esses seminários dão cinco sugestões: determinar o tema principal da homilia, suscitar o interesse dos fiéis, fazer de tudo para transmitir a própria convicção, ajudá-los a memorizar o tema repetindo-o várias vezes e tornar os fiéis partícipes com propostas concretas.

"É útil lembrar que a homilia não deveria superar os oito minutos, tempo médio de concentração do auditório. O pregador pode escrever a homilia, mas, no momento de pregar, deveria se servir de um esquema que lhe permita seguir o fio lógico olhando para os fiéis", defendeu.

"Para ser atual – acrescentou Eterovic – o pregador deveria manter uma mão na Bíblia e outra no jornal".

sexta-feira, 12 de março de 2010

Essa é a igreja evangélica do Brasil....

É vergonhoso. Não bastasse tomarem o Evangelho de Assalto, deturpando e extorquindo, agora além de promover a morte espiritual estão também promovendo a morte física? Trabalho completo.

Matéria via Púlpito Cristão



pastores da igreja Mundial são presos por tráfico de armas (observação : coloquei pastores e igreja em letra minúsculas por motivos óbvios.)



Dois pastores da Igreja Mundial do Poder de Deus foram presos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), acusados de tráfico internacional de armas. As prisões começaram a ser feitas nesta quarta-feira (11/03), na BR-262, entre Miranda e Corumbá, no Mato Grosso do Sul. Os pastores levavam sete fuzis desmontados escondidos na tapeçaria do carro. Em depoimento, o responsável pelo carregamento disse que as armas vieram da Bolívia e seriam entregues no Morro do Martins, em São Gonçalo, no Rio de Janeiro. Pelo transporte, o grupo receberia R$ 20 mil.

Ao receberem a ordem de prisão, Neto e Freitas informaram aos policiais que outro pastor estava em Campo Grande aguardando a chegada deles. Em seguida, a PRF prendeu Francisco Ferreira de Moura, de 31 anos. Os três confessaram que receberiam R$ 20 mil para transportar as armas para o Rio.

Os fuzis apreendidos são do modelo M15 e calibre 5.56, de fabricação norte-americana e utilizado pelas tropas dos Estados Unidos no Iraque. Um disparo desse tipo de arma é capaz de furar a uma distância de até um quilômetro um colete à prova de balas.


Fontes: Extra e OGlobo



Veja o vídeo abaixo.






Agora, compare com esta outra notícia, de 2003:


Beneficiado por um alvará de soltura, foi posto em liberdade, nesta quarta-feira, o bispo evangélico Waldemiro Santiago Oliveira, de 39 anos, da Igreja Mundial, preso durante uma blitz em Sorocaba (cem quilômetros a oeste de São Paulo), por levar no porta-malas do carro uma escopeta, duas carabinas e munição.

Outras duas armas e mais munição foram apreendidas em vistoria à casa do bispo. Foram apreendidos, no total, 148 cartuchos.

Oliveira alegou que as armas eram de caça e estavam sendo levadas para um amigo, numa fazenda próxima. Os policiais deram voz de prisão ao bispo, indiciado em flagrante por porte ilegal e, em razão das características das armas, sem direito a fiança. Ele poderá responder também por crime ambiental, se ficar comprovado que usava as armas para caçar, como declarou aos policiais.


Fonte: Estadão

Agora para refletir como será que são formados os grandes impérios religiosos....

O Dízimo do Tráfico.

Está na hora de deixarmos de covardia.
Ou nos posicionamos a favor do Evangelho ou vamos ser complacentes com essa vergonha travestido de evangelho?



sábado, 6 de março de 2010

Aprendendo a viver - Sêneca

"Podes me indicar alguém que dê valor ao seu tempo, valorize o seu dia, entenda que se morre diariamente? Nisso, pois, falhamos: pensamos que a morte é coisa do futuro, mas parte dela já é coisa do passado. Qualquer tempo que já passou pertence a morte."

Trecho da carta I, "Da economia do tempo"

Recuso-me.

Creio que cada vez mais estamos oferecendo um cristianismo doente para um mundo doente.

Talvez achem que está é uma opinião extremamente pessimista, mas eu a vejo simplesmente como realista.

Cada vez mais vejo cristãos "caçadores de fantasmas" com retóricas e interpretações infundadas.

Ao invés de conseguirem dialogar com a cultura oferecendo uma crítica efetiva e consistente, apresentam fórmulas mágicas para prosperidade financeira e uma teologia vazia de fundamentos.

No geral encontramos pregações insignificantes, vazias sem o mínimo de preparo. Quando vejo igrejas (seria este o nome destas instituições?) que fazem cultos de segunda a domingo com cultos de hora em hora, fico pensando, quanto tempo foi gasto para preparar a pregação? respondo : nenhum. O tema é sempre o mesmo o discurso sempre o mesmo tom.

Quando levo 8 ou mais horas preparando, pesquisando, meditando, lendo, para preparar um sermão, não há como não questionar: "Será que não sou eu o idiota ?" Mas ao mesmo tempo sei que jamais conseguiria fazer de outra forma, a não ser que abrisse mão de tudo que creio.

A Igreja que deveria ser uma comunidade libertadora, curadora e transformadora, transforma-se em opressora, propagadora de doenças e mantedora do status quo, torna-se uma agente de propagação da ignorância e alienação.

Recuso-me a ser incluindo no rol dos ditos "evangélicos" que se apresentam nos programas dos pastores eletrônicos.

Recuso-me a ter uma visão limitada do Evangelho.

Recuso-me a pensar que a única música que se pode ouvir é a música "gospel", que aliás na sua grande maioria é muito ruim. Encontro muito mais sentido e muitas vezes muito mais espiritualidade em músicas "seculares" do que nas tais "gospel".

Recuso-me a ler livros de auto-ajuda gospel, assim como recuso-me a crer que somente livros escritos por pastores ou bispos ou seja lá o que for sejam boa leitura. Felizmente encontro maravilhos escritores cristãos, tanto clássico, como contemporâneos, mas é claro que há ótimos livros seculares também clássicos quanto contemporâneos.

Recuso-me a separar e dividir o mundo.

Por fim recuso-me a achar que sou o "dono da verdade".

Para fechar este post vale ver o vídeo abaixo, muito bom, e serve de ponto final para o que estou dizendo. Quem tiver ouvidos (e cérebro) que ouça ( e pense).







sexta-feira, 5 de março de 2010

Do Arquivo - Cristianismos

Muitas vezes penso que o cristianismo como é elaborado hoje oferece mais dificuldades do que soluções.
Não oferecemos alternativas ou seguer sugestões para os grandes temas que afetam a humanidade, pouco falamos sobre a fome, exploração, descuido com a natureza, pobreza, política, etc,etc, etc...
Muitos irão alegar : "Mas o que podemos fazer ? somos apenas Igrejas...."

Eu diria, como ainda não fizemos nada sendo Igreja??

Não consigo ver a Igreja de Cristo, como uma entidade "parada", sem ação, olhando a sociedade trilhar seu caminho para a desgraça. Jesus sempre agia, seu exemplo é de ação, de ir ao encontro, de identificação com os problemas e com as pessoas. Assim também acontecia no AT, quando os profetas, tomados de divina ira, levantavam-se com uma mensagem vinda do Senhor, geralmente uma acusação contra os poderosos e governantes que deveriam conduzir o povo com diligência e justiça, contra o povo que com suas atitudes afastavam-se do correto caminho. Desta forma na Bíblia sempre vejo uma dualidade de preocupação, o espiritual e o material, nunca um em deprimento do outro, o judeu do AT não tinha esse dualismo de origem grega, que separa o físico do espiritual.

Hoje no entanto, elaboramos uma nova teologia, uma teologia do Deus para mim, criamos um Deus que existe somente para atender os meus desejos materiais, um deus do Hoje, o EU SOU, no sentido de infinito, de futuro, deixa de ser relevante, o mais importante agora é o DEUS É.
O que interessa agora é o Deus qeu eu faço mover com a minha fé, o Deus que dá um jeitinho... o que importa é o Deus que apesar de eu não estudar "faz com que eu passe na prova..."

Mas esse deus materialista pode ser facilmente esquecido, basta o progresso econômico atingir as pessoas, basta melhorar as condições de vida e assim teremos cada vez menos necessidade deste deus....

Mas apesar e talvez por causa disto teremos cada vez mais sede de DEUS, mas talvez por não termos feito nada e por não agirmos, por não nos importarmos, talvez acabe sendo tarde de mais....