sábado, 19 de maio de 2007

Evangelho e Aspectos Culturais - Antropologia Missionária.

O evangelho é a revelação de Deus para o homem, ele é a expressão da redenção do homem através da morte e ressurreição de Jesus. É a Palavra de Deus, escrita pelo homem dentro de um contexto temporal e cultural.

Como obra literária está condicionada aos aspectos culturais, literais e temporal, escrita dentro de uma cosmovisão condicionada a cultura Judaica.

Como Palavra de Deus, contém todos os princípios éticos e morais que transcendem a qualquer época e cultura, pois trata-se dos princípios do Reino

O evangelho nesta perspectiva,sempre vai se relacionar aos três dimensões da cultura, Cognitivo, Afetivo e Avaliadores, mas ao mesmo tempo não fica condicionado a estes aspectos, uma vez que o evangelho deve ser separado da cultura humana, ele é transcendente a estes aspectos sendo revelação divina e não expressão humana.

Os aspectos culturais com os quais o Evangelho se relaciona são, mais detalhadamente:

1-Aspectos Cognitivos – Conhecimento, lógica, sabedoria. Trata-se de conhecimentos adquiridos e compartilhados com o grupo ou sociedade. Pode trazer as experiências das pessoas e a compreensão sobre aspectos divididos por este grupo.

2-Aspectos Afetivo (sentimento e estética). Engloba o sentimento das pessoas, suas atitudes e compreensão sobre beleza, alimentos, vestuário, gostos pessoais, bem como a maneira de como se alegram ou sofrem.

3-Aspectos Avaliadores. (valores e fidelidade) – Trata-se de valores pelos quais as relações humanas são julgadas como morais ou imorais, e através das quais teremos comportamentos específicos e escolhas tidas como corretas ou incorretas. Está englobado pelos aspectos do código moral da cultura.

O evangelho deve passar por estes aspectos, uma vez que ele deve ser compreendido com minha razão (Aspecto Cognitivo), ele deve transformar meu interior, mudando meus sentimentos que exerciam influencia negativa (Aspecto Afetivo), deve mudar meus valores éticos (aspecto avaliador), fazendo que tenha um compromisso com os princípios éticos e morais da Palavra.

Muitas vezes a nossa visão da cultura e do evangelho é resultado das nossas percepções, isto é, quando tenho a percepção do evangelho dentro do contexto de uma outra cultura muitas vezes faço uma correlação entre o evangelho e a cultura alienígena, absorvendo traços culturais como sendo a revelação de Deus, desta forma minha percepção do mundo, ou seja, minha leitura daquilo que está sendo apresentado passa pela percepção de certo e errado dentro do contexto cultural em que estou inserido ou dentro da cosmovisão adquirida.

Nossas experiências de vida são como filtros através das quais passo a “ver” e a interpretar novos fatos que me são apresentados. Se dentro da minha experiência de vida, na cultura em que estou inserido o relacionamento entre pai e filho é extremamente autoritário, meu pensamento sobre o relacionamento pai x filho estará carregado de fatores negativos, logo também terei dificuldade de entender a Deus relacionado com a figura de um pai amoroso. Para que tenha um verdadeiro entendimento deste relacionamento tenho que reconstruir o meu pensamento com relação a filiação.

Quando meu estilo de vida está condicionado ao contexto cultural, posso entrar em choque com os princípios bíblicos, uma vez que minha cosmovisão está formada pelo que tenho absorvido como “norma” dentro do contexto cultural em que estou. Desta forma cabe entender que os princípios bíblicos são princípios éticos que são metaculturais e que desta forma propõe mudanças nesta cultura.

Nenhum comentário: